domingo, 21 de dezembro de 2014

Este poema não é sobre João

Começo este poema dizendo
que não temos nada em comum
Mas toda esta simultaneidade
que nos abrange, repercute bem
Dos abraços desajeitados 
que se estendem até as birras unificadas,
Mitos e costumes e todas as expressões 
de linguagens]
Escolheram-no para mim,
pois, ele é a personificação da frase:
Escreva menos e viva mais.

Se me perguntassem agora,
''O que faz você suspirar?"

Diria, 
A preguiça
e ele.



6 comentários:

  1. A falta de alguém que às vezes, se assemelha para nós, com o ar, é sufocante.
    Teu poema é lindo. E a imagem é inquietante.

    Beijoo'o

    ResponderExcluir
  2. Ai ai Helen, tu é uma graça, mulher! Esse João é o melhor personagem que já poderia ter aparecido em sua vida, desculpa, eu sei que às vezes dói, mas toda inspiração vinda dele é tão bonita...
    Sinto saudade de você no meu blog dizendo que nossas dores se esbarram. Tenho muito carinho por tudo que existe em ti, principalmente a poesia que nos une.

    ResponderExcluir
  3. Diria o alívio e ela.

    Viva mais, escreva mais também.

    ResponderExcluir
  4. Um final inesperado, para um inicio de amor e seus significados. Esse poema me fez suspirar ...
    saudações.

    ResponderExcluir
  5. Que bom que você descobriu outro Marcador. Vejo coisas mais intensas por aí.

    ResponderExcluir