domingo, 11 de janeiro de 2015

Você me disse: Não deixe a gente acabar.

Eu deixei a porta aberta
pra você morar em mim

Você cuida de tudo, tão bem
arruma cada cômodo com gracejo
e carinho

Arruma os lençóis
que desarrumamos
ao revirar nossos corpos 
e mentes suicidas

Varre as incertezas
[momentaneamente]

Lava a louça
e leva meu medo
de ser para sempre uma panela 
sem tampa

Até me oferece um copo d'água
mas minha vontade
é de sossego, sem culpa

Enquanto lá fora,
picharam nossos muros
Estão chutando nosso portão agora
Você está escutando?!

Estão apedrejando nossas janelas,
tentando desintegrar nossa comunhão

Roubam nosso jornal,
para não lermos 
nossa felicidade nas entrelinhas

Lá fora,
Tudo é aqui dentro

Lá fora,
as ervas daninhas não morrem
e são donas do chão

As pedras no nosso caminho,
eu as trituraria todas
se você me ajudasse mais

Por causa das dúvidas
que me cansam
e conduzem
essa paixão infundada

Todo dia penso em pôr fim
Todo dia penso
e elaboro
manifestações 
de raiva 
de marginalidade

Se formos como eles
não sofreremos mais
Mas também 
não estaremos mais juntos.


(Estou me acabando)

6 comentários:

  1. Literalmente visceral.

    Não sejam como eles, mas sejam felizes.

    Tua poesia acalenta, abraça e reduz a problematização das nossas rotinas.
    Me põe a querer me apaixonar todos os dias, só pra escrever essas bonitezas.

    ResponderExcluir
  2. "Todo dia penso em pôr um fim."
    Mas não, não se acabem!

    ResponderExcluir
  3. Espetáculos dessa paixão infindável, da vida vivida ao extremo, da emoção aflorada, a flor da pele, dessa paixão mal resolvida implorando, gritando, escorrendo de todos os poros. Festa de imagens, poetiza. Essa inspiração que flui em ti com incrível recorrência e assombrosa expressividade. Minha admiração e respeito.

    ResponderExcluir
  4. Esquece lá fora, deixa os lírios e os versos saírem pra passear com vocês, lembra que poucas paixões são tão inspiradoras o amor tem suas próprias razões e vale a pena brigar e insistir por isso.
    Saudações.

    ResponderExcluir
  5. Sempre a dúvida entre não sofrer e não estar mais junto. "Todo grande amor só é bem grande se for triste". Lindo, Hellen, lindo.

    ResponderExcluir