sábado, 30 de maio de 2015

Me ame com força, pra desistir de me esquecer

Minha boca 
não se afogará mais 
em suas clavículas 
Nem minhas mãos 
contornarão mais as suas
Triste é saber
que o amor não acabou
E que a vontade de perder-me 
em seu corpo é maior do que a vontade
de perder-me na vida
Me engano
me saboto
Estou cometendo um equívoco
ao ter escrito isto
Já me perdi na vida
pois, estou esquecendo do seu cheiro
e da delicadeza abrupta dos seus toques
A única coisa que esqueci por gosto,
foi da pessoa opaca que eu era 
antes de lhe conhecer 
nessa cidade sem poesia e sem graça.

29/05

3 comentários:

  1. Se apague ao menor vínculo, se ainda está aqui, não deve jamais partir.

    ResponderExcluir
  2. Tua poesia diminui o peso dessa cidade sem graça.

    bjo'o

    ResponderExcluir
  3. Um soco na boca do estômago das pessoas desesperadas por amor...

    ResponderExcluir