quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Um poema que perdeu tempo

Outro caso
Que levamos com descaso
Nosso medo de nos envolver
De acabarmos seduzidos
Você me deu prazer
Eu lhe dei prazer
Mas nosso Sol em Libra dramatizou tudo
Eu lhe toquei com
carinho
fome
exatidão
Você me tocou com
afeto
desejo
despretensão
Não fomos nada inocentes dentro dessa atração
Você gemendo nos meus ouvidos
Eu vou lembrar em outras camas que eu deitar
Eu batendo na sua porta às 5 da manhã
Você vai lembrar
enquanto tentar conhecer outras mulheres
As brigas
Palavras difusas
Você me querendo num dia
- E repetindo infindáveis vezes -
No outro fala pra eu não mais procura-lo
Acabou tudo
Que tudo?
Não tivemos nada
Suas camisas que sujei de batom
Meus cabelos decorando o chão da sua casa
Logo isso vai ser, nada
Você queria que eu escrevesse sobre isso,
só não sabia que ia ser o final.