sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

João é doença

   Você pode sentar nas pracinhas das fotografias e pensar nas madrugadas em que lia minhas poesias, e me dizia querer saber escrever coisas como eu. Você e toda a sua psicologia, querendo me colocar contra a parede até eu admitir ter escrito uma bela ilusão. Você sentia-se incapaz de inspirar um coração... Você pode continuar a esconder seu rosto nas mesmas fotografias, mas eu lhe vejo como ninguém. Diabólico, mas sem pretensão. Você não quer mudar o mundo, você só quer ser o João. O cara mais louco e sem rumo, que eu coloquei dentro do meu coração. Você me deu tanta segurança, se eu tivesse aceitado me daria seu corpo, papel para toda e qualquer poesia... Mais do que poesia e corpo, eu quis sua alma. Você adentrou aquele dois mil e doze, mas eu só lhe quis em dois mil e treze. Ah, seus olhos marginalizados, por você eu cometi um crime: escrever demais. Eu lhe escrevi na palma da minha mão, na parede do meu quarto e nos banheiros públicos mais fétidos da cidade... 
   Você na minha cabeça, vestindo uma camiseta branca e descansando um cigarro na boca. Você no outro lado da linha reclamando daquele frio de maio, rindo, bocejando, sendo tão menino. Você era tão meu, não sendo. Você é mau, isso sim. 
   Você pode não lembrar mais de mim, nas pracinhas ou em novas fotografias, tanto faz.... Essa paixão maldosa nunca vai ser esquecida. 



7 comentários:

  1. Que lindo, Helen. Eu só tenho a agradecer por tudo isso que você expõe tão sem pudor, essa paixão adormecida ainda quente em suas palavras. Você queima. Sua poesia corrói.

    ResponderExcluir
  2. Tua poesia é uma doença que salva. Tu é poderosa quando equilibra o mal e o bem, tu sabe desfrutar de todas as coisas que a vida te dá. Eu, me sinto contente por você existir e mudar as coisas, você muda tudo e nem precisa de cinema.
    Te amo.

    ResponderExcluir
  3. Engraçado, vivi um momento " Você na minha cabeça, vestindo uma camiseta branca e descansando um cigarro na boca" e que me deixou um tanto chateada pelas atuais atitudes do meu "pessoa" e então, minutos depois eu venho aqui e reativo a memória com o lado bom da criatura nessa sua frase.
    Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Poucas vezes lemos coisas boas o suficiente para nos deixar sem palavras. Puts, eu não sei o que dizer, você me emocionou. Talvez isso seja tudo o que eu deva dizer e você saber...

    ResponderExcluir
  5. Quanta inspiração cabe em palavras? A resposta está na sua declaração ímpar ao sortudo João. "Quer viver para sempre, então seja amado por uma poetisa."
    Beijos Hellen

    ResponderExcluir
  6. Esse amor diabólico ainda vai chegar aos céus! Eu admiro muito esse sentimento todo! João é eternizado aqui. João não sabe a sorte que tem.

    ResponderExcluir
  7. Esse é demais pro meu coração

    ResponderExcluir