sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Se você gostasse de mim, eu saberia

Eu o vejo dormindo ao meu lado 
e não consigo tirar as mãos de você
O cabelo macio
O shampoo cheiroso
O montão de pintinhas nas suas costas
Nossos dedos entrelaçados enquanto assistimos tv
A sua risada
Tudo
Tudo que vem de você 
me pede um pouco mais de atenção 
Até as batidas do seu coração acelerado após o sexo 
eu pude sentir com mais exatidão ontem
Como se tudo virasse poesia na minha cabeça
Nossas bobagens
Você me apertando
Eu lhe fazendo cócegas 
A minha birra temporária
Você dizendo gostar de mim
e eu querendo saber como
Você diz que gosta do seu jeito
Eu não entendo
Mas volto sempre para a sua cama
E me despeço de mim.




7 comentários:

  1. Todo mundo gosta, e tu sabe. Além do mais, toda essa tua poesia desabrida faz muita gente feliz. Eu penso que sim ..
    Uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou tão cansada, Ney... Como se fosse meu fardo fazer poesia para quem não me lê, para quem não consegue me sentir em todas as horas.

      Excluir
  2. Essa poesia me lembrou um sonho de ontem. Que linda.

    ResponderExcluir
  3. "Você disse que não sabe se não
    Mas também não tem certeza que sim
    Quer saber?
    Quando é assim
    Deixa vir do coração..."
    (Djavan)

    Muito bom. Muito bom mesmo!

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Teu fardo é fazer poesia pro mundo, e o mundo te lê, porque sentir e escrever esta além de ti, e nada no Universo funciona como a gente quer, quem escreve poesias como as tuas, deveria saber ...
    Beijo em tuas mãos a alegria, como neruda dizia ...

    ResponderExcluir